CARLOS ALBERTO PAES DE OLIVEIRA ¨XALBERTO¨

•07/12/2009 • Deixe um comentário


Carlos Alberto Paes de Oliveira, ou Xalberto, é basicamente um autor de quadrinhos (apesar de ser também cartunista e ilustrador). Desenhou seus “Contos de Nenhum Lugar” na lendária revista “Balão”, assim como sua série “Olimpo” no “Suplemento de Quadrinhos da Folha de São Paulo”, nos anos 70.
Foi roteirista Disney, para a Editora Abril, do Recruta Zero e do Sítio do Picapau Amarelo, para a Rio Gráfica e Editora. Colaborou com as revistas “Crás” e “Mad”, ao longo de décadas. Lançou o segundo álbum brasileiro de “Quadrinhos de autor” (Contos de Nenhum Lugar) e “Íncaro”, além de “Paulistano da Glória”.

Fez parcerias com Sian, Miadaira, Bira Câmara e Conceição Cahu.

FONTE:

http://www.impulsohq.com.br/

Por Luana Silva e Mariana Oliveira

Anúncios

CARICATURA FEITA POR XALBERTO

•06/12/2009 • Deixe um comentário

ESSA CARICATURA FOI FEITA POR XALBERTO ASSIM QUE CHEGAMOS NA FESTA…..POSTADO POR LUANA DA SILVA

CARICATURA FEITA POR ELIAS SILVEIRA

•06/12/2009 • Deixe um comentário

TIVEMOS A OPORTUNIDADE DE CONHECER O ELIAS , NA FESTA DO BARALDÃO  E LÓGICO QUE NÃO PODERIAMOS PERDER A OPRTUNIDADE DE PEDIR QUE FIZESSE UMA CARICATURA NOSSA…..MUITO PRESTATIVO ,ELE NAO PENSOU DUAS VEZES…

OBRIGADA ELIAS  PELA CARICATURA E POR NOS AUTORIZAR A POSTAGEM…

SUCESSO!!!!

POSTADO POR LUANA SILVA


ELIAS SILVEIRA

•06/12/2009 • Deixe um comentário

Comecei ainda muito cedo a me dedicar ao desenho. Autodidata, buscava referências e conhecimento em livros de arte e anatomia e gibis dos grandes mestres do HQ. Desde 1986 trabalho como ilustrador e designer freelancer, mas sentindo a necessidade de me especializar, em 1999, já com meus 29 anos ingressei na UNESP Bauru/SP, onde me graduei no curso de Design Gráfico da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação.
As técnicas que utilizo englobam lápis grafite, carvão, lápis de cor, guache, aquarela, giz pastel, nanquim e também os recursos dos softwares gráficos Corel Draw, Photoshop, Lightwave, Art Rage, Painter juntamente com meu tablet wacom intuos.
Atualmente respondo pela Área de Design da UNESP – Universidade Estadual Paulista e também desenvolvo trabalhos como freelancer em ilustração, identidade visual e design editorial. Atualmente sou o capista oficial da Revista MAD brasileira.

Experiência Profissional:
Designer Gráfico e Ilustrador
UNESP Universidade Estadual Paulista
Assessoria de Planejamento e Orçamento
Reitoria Área de Design Bauru SP
fev 2000 – hoje

Desenhista Projetista
UNESP Universidade Estadual Paulista
Assessoria de Planejamento e Orçamento
Reitoria Área de Projetos Bauru SP
mar 1999 – jan 2000

Desenhista Técnico / ilustrador
UNESP Universidade Estadual Paulista
Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira
out 1989 – fev 1999

Desenhista Técnico
CESP Companhia Energética de São Paulo
Usina Hidroelétrica de Três Irmãos
Setor de Montagem Eletromecânica
fev 1988 – out 1989

Ilustrador Free-lancer
1986 – hoje

Ingressou em: abril de 2008
Cidade natal:Andradina
Atualmente: Bauru, Brasil
Eu sou: Homem e casado
Ocupação:Designer e Ilustrador
Fonte:site na web:
elias ilustração e design
POSTADO POR LUANA DA SILVA

ELIAS SILVEIRA

•06/12/2009 • Deixe um comentário


Olha a história que vou contar. Achei muito interessante esta trajetória.

Recentemente tive contato com Nizo Neto, ilustrei uma matéria com texto dele para a Revista MAD, que acredito estará na Edição 20.

Eu estou na Revista MAD porque o Raphael “Editor” Fernandes me descobriu nos catálogos dos selecionados dos Salões de Humor de Piracicaba. Minha primeira caricatura para participar de salões foi para o Salão de Piracicaba em 2000, que na época ainda não produzia o Catálogo.

Na verdade eu fiz 2 caricaturas, mas lembro muito bem… a que fiz primeiro foi justamente do cara que eu considerava e ainda considero como o numero 1 do humor, Chico Anysio, a outra era da Gisele Bünchen. Olha que coisa! chego arrepiar! Como esse mundo dá voltas… tudo começou com uma caricatura do Chico Anysio, que me levou a fazer mais e mais caricaturas e ser selecionado, e o Raphael me ver nos catálogos e eu começar a ilustrar as capas da MAD e hoje estou eu a ilustrar um trabalho para MAD do filho do meu primeiro caricaturado.

Outra coisa, nem acredito que existe a possibilidade (ou não, rs) de quase uma década depois, o próprio Chico ver um desenho que fiz dele. Eu tenho a caricatura original guardada até hoje, como podem ver na foto.

FONTE:http://eliassilveira.blog.uol.com.br/

POSTADO POR LUANA DA SILVA

CHARGES E PREMIAÇÃO

•06/12/2009 • Deixe um comentário

CARICATURA FEITA POR BIRA

Ganhei primeiro lugar em Tiras.

Como não pude estar presente, enviei um solo de gaita (O trenzinho caipiria de Villa-Lobos vai ao Mississipi) que gravei, a charge no anexo e a seguinte mensagem:
“Gostaria de dizer aos presentes à premiação do já notável Salão de Humor de Paraguaçu Paulista que é uma honra receber o primeiro lugar em tiras, haja visto a qualidade dos trabalhos enviados.
Este não vai ser apenas “mais um” troféu na estante.
Paraguaçu está no coração de muitos cartunistas.
Eu entre eles.
Obrigado e abraço a todos!
No anexo um sonzinho na gaita de presente!”

TIVE A OPORTUNIDADE DE CONHECER O BIRA PESSOALMENTE NA FESTA DO MARCIO BARALDI, ELE  É UMA PESSOA MARAVILHOSA,SUPER ATENCIOSO

FEZ ATÉ UMA CARICATURA MINHA……QUEM SABE FAZ AO VIVO NÃO ESPERA ACONTECER… FALOU TAMBÉM SOBRE SEUS CONHECIMENTOS NA AREA DA COMUNICAÇÃO…E COMO PROFESSOR EM CAMPINAS….OBRIGADA BIRA!!!!

FONTE http://chargesbira.blogspot.com/2009_12_01_archive.html

POSTADO  POR LUANA DA SILVA


Lula reitera que não reconhecerá eleições em Honduras sem Zelaya

•06/12/2009 • Deixe um comentário

O CQC E O HUMOR MAL INTENCIONADO
(Beth Lorenzotti)
O programa humorístico CQC, da TV Bandeirantes, exibiu em 31 de novembro uma peça sobre a pré-estréia do filme Lula, o filho do Brasil em São Bernardo do Campo (SP). Um dos “homens de preto”, Oscar Filho, (na foto, o segundo a partir da direita) apresentado no site do programa como ator e humorista, pergunta a dois espectadores se eles conhecem Lula.
–Não só conhecemos como estivemos presos com ele, responderam.
–Ah é? E na cadeia, quem fazia a mulherzinha? Pergunta o solerte ator desempenhando o papel de repórter.
Entre os jornalistas, acotovelados, esperando uma brecha para entrevistar o presidente, pergunta a um câmera, apontando para o que parece ser uma persiana: “Você está louco para o Lula por a cabecinha, né?”
Na segunda-feira após a semana em que a Folha de S. Paulo havia publicado artigo de Cesar Benjamin denunciando um não comprovado ato de assédio sexual de Lula a um preso, é sintomática a pauta do programa na pré-estréia do filme sobre a vida do presidente.
Na mesa, Rafinha Bastos, ao lado do apresentador e responsável pelo programa, Marcelo Tas, e de Marco Luque, comenta algo a respeito de uma matéria com estudantes bebendo no bar, entrevistados sobre a prova do Enem, com questões alusivas ao governo, consideradas propaganda e que estão sendo julgadas nas instâncias do MEC. Cito de memória:
“Eles estão enchendo a cara, seguindo o exemplo do presidente”.
Não só o CQC usa o humor para caluniar. Jornalões da imprensa escrita contam com caricaturistas e cartunistas executando o mesmo serviço sujo. Pois é admissível, por exemplo, que se retrate o presidente lendo um jornal de cabeça para baixo, com um copo de bebida ao lado, e borbulhas saindo de sua boca?
Há um abismo de diferenças entre a irreverência inteligente e a má intenção declarada, o preconceito. Irreverente era o personagem criado por Tas nos anos 80, Ernesto Varela, enfrentando com humor e picardia políticos como Paulo Maluf. Hoje, Tas é mais um dos que engrossam o coro dos descontentes com Lula- o que é um direito inalienável. Claro, democracia é assim. Está lançando até um livro com frases do presidente. No dia 23 de novembro ele comentou no blog:
Nunca Antes na História Deste País , meu livrinho que comenta a epopéia do “cumpanhero” Lula em forma de frases e novas profissões assumidas pelo ex-metalúrgico no poder, entrou esta semana na lista dos 10 livros mais vendidos da revista Veja. Está na quarta posição (veja o top 10 acima), exatamente à frente de um livro sobre canções de Chico Buarque, da biografia de Erasmo Carlos e do livro de Ana Maria Braga.
Bem, a lista dos dez mais de Veja não é exatamente objetiva, como se pode verificar na denúncia do jornalista Luis Nassif

FONTEhttp://vivababel.blogspot.com/

POSTADO POR LUANA DA SILVA