EXPOSIÇÃO BRASIL DO BEM COM MUITO RABISCO…

•10/12/2009 • Deixe um comentário

 

 

 

Visto no Bigorna – por Humberto Yashima

A exposição de caricaturas Brasil do Bem, organizada pelo cartunista Mario Dimov Mastrotti em parceria com a Secretaria de Cultura de S. Caetano do Sul, será aberta no dia 12 de dezembro, às 10h, na Pinacoteca Municipal.

Foram reunidos trabalhos de 32 caricaturistas de 7 estados brasileiros: Luigi Rocco, Mastrotti, Waldez, Humberto Pessoa, Ricardo Soares, Wagner Passos, Rice, J.Bosco, Gilmar, Sandro Melo, Zitto, Tessarini, Mayrink, Toni D’Agostinho, Spacca, Brum, Pedro Krause, Gisele Henriques, Renato Stegun, William, Alecrim, Amorim, Fernandes, Antonio Carlos Pires, Pires, Xavier, Orlandeli, Emerson Ferrandini, Bira Dantas, Ulisses, Carriero e Junior Lopes.
Cada artista participa da exposição com 3 caricaturas de personalidades brasileiras que considera uma “pessoa do bem”. A mostra ficará aberta ao público entre os dias 14 de dezembro de 2009 e 30 de janeiro de 2010, de segunda a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h; a entrada é franca.

Pinacoteca Municipal
Av. Dr. Augusto de Toledo, 255-B – Sta. Paula (esq. com a Av. Goiás)
São Caetano do Sul – SP

Visto no Bigorna – por Humberto Yashima

http://www.impulsohq.com.br/2009/12/10/caricaturas-brasil-do-bem/

POSTADO POR LUANA DA SILVA

Anúncios

ENTREVISTA COM MÁRCIO BARALDI

•09/12/2009 • Deixe um comentário

Tivemos o prazer de entrevistar Márcio Baraldi,desenhista, cartunista,

chargista enfim…..

Nessa entrevista ele fala como as charges são vistas pela sociedade,sua profissão,enfim….Vamos conferir…

Rabiscandonet:

1) Qual a participação do cartunista no impacto de formaçãopolítica da população comum?

MÁRCIO: A charge sem dúvida ajuda muito na formação critica e política das pessoas,inclusive até  nas analfabetizadas ou semi,pois,uma charge pode ser sem palavras e transmitir uma mensagem importante através apenas do desenho.Basta voltar no tempo e lembrar que o desenho sugiu antes da fala.Nossos antepassados pré-históricos usavam desenhos nas paredes das cavernas para contar causos vividos e registrar fatos ocorridos no dia a dia.Essas pinturas rupestres são os  antepassados da charge atual.Assim como as pinturas rupestres as charges registram a História e a evolução da Humanidade.Outra vantagem da charge é que ela resume um fato muitas vezes complicado de explicar em palavras em uma única imagem simples de entender com um rápido olhar.Ela sintetiza zilhões de palavras ou idéias numa única imagem.Ela faz com que as pessoas absorvam informações muito rápido e ajudam a desenvolver o senso crítico delas.

Rabiscandonet:

2)A que se deve o fato de a charge atingir públicos de diversas idades?

Márcio: Se deve a sua leitura atraente,bem humorada e agradável de ler/ver.Quem não gosta de dar risadas? Qualquer pessoa de qualquer idade ou classe social gosta de se divertir,de sentir o bem-estar que o riso proporciona.A charge tem uma imagem sedutora justamente para atrair o maior número possivel de gente para transmitir sua mensagem.

Rabiscandonet:

3)A charge hoje é considerada uma tendência pelo fato de serem publicadas praticamente em todos jornais brasileiros?

Márcio: Não a charge não é uma tendência de momento.Ela sempre esteve presente na vida das pessoas.Como eu disse,ela começou na pré-história ,passou pelos antigos impérios como os sofisticados e belíssimos hieroglifos egipcios,que já são um antepassados das histórias em quadrinhos,pois são uma sequencia de desenhos que contam uma história.E seguiram em frente até surgir a imprensa de Gutemberg no século XV e se instalaram de vez nos jornais,livros e outras publicações.Então,as charges sempre foram muito utilizadas como instrumento didático e de comunicação de massas.Hoje em dia, as charges ocupam todo lugar possível:jornais,revistas,internet,etc,o que da essa impressão que seja uma tendência,mas na verdade e em crescimento de produção que acompanhou o crescimento da demanda,haja visto que vivemos uma época onde tudo  muuuuuuuuito rápido,sobretudo a trnasmissão da informação.

Rabiscandonet:

4)Qual a sua análise sobre a importância do humor na comunicação?E sobre o uso como ferramenta contra a hegemonia?

Márcio: Como ja havia mencionado ,a charge é importantissima nos meios de comunicação porque ajuda a formar e informar pessoas de todas as faixas etárias e socioculturais com rapidez e precisão.Ela também é importantíssima para combater a hegemonia e a dominação cultural porque ela politiza as pessoas e burila seu senso crítico.Basta lembrar que durante a ditadura militar no Brasil, onde havia uma censura terrivel em todos os meios de comunicação do paìs,a charge era uma espécie de “arma secreta”.Era através da charge que os jornais conseguiam passar mensagens de crítica e combate a ditadura que através dos textos não passariam.Um dos maiores fênomenos editoriais durante a ditadura foi o jornal alternativo Pasquim,criado e deditado pelos cartunistas Ziraldo e Jaguar.O Pasquim foi uma verdadeira trincheira de guerrilha contra a ditadura.Era o veiculo que mais atacava a ditadura e também o mais perseguido por ela.Mas fazia um sucesso imenso,por isso nem a ditadura conseguiu fechá-lo.Ele só acabou quando a ditadura acabou também e democracia retornou ao país .Foi um fenomeno único e incomparável dentro da História da IMPRENSA BRASILEIRA!

Rabiscandonet:

5)Como profissional da comunicação,que é um campo bastante amplo,diga-nos o que motivou a focar sua atuação na charge.

Márcio:A principio foi a demanda do Mercado que me levou a charge.Comecei na profissão aos 15 anos de idade e naquela época eu queria era fazer quadrinhos de Super-Heróis, porem não havia o menor mercado para isso.Por isso fui para a charge que foi onde encontrei trabalho.Porem ,acabei pegando gosto pela charge política e construi uma carreira sólida nela. A adolescência passou e o gosto pelos Super-Herois também,mas a charge ficou e me deu a consciência critica e a visão de mundo que tenho hoje como adulto.A charge transformou minha consciência e hoje eu a uso para tentar contribuir com a transformação de outras consciências pelo Brasil afora.

Rabiscandonet:

6)Para terminar, o que você nos diz sobre esta habilidade artística que você tão bem desenvolve:é dom ou te aí muito conhecimento e experiência ?

Márcio: Tem as três coisas!Comecou lá na infância como dom, a partir da adolescência veio o conhecimento através de muito estudo e prática e agora , adulto, tenho a experiência que só os anos de trabalho diário podem proporcionar.Enfim, acredito que o profissional completo e o que passou por essas três fases.

Gostariamos de agradecer o Márcio pela entrevista que nos concebeu, e temos a certeza que ajudou a ampliar nossa visão sobre o assunto.

ELABORADA POR LUANA DA SILVA

APAGÃO….

•08/12/2009 • Deixe um comentário

DO BLOG DO PHA:
“Segundo o Tribunal de Contas da União, em relatório divulgado este ano, o apagão do Farol de Alexandria durou de 2001 a 2002.
Custou R$ 45 bilhões.
O contribuinte ficou com 60% do prejuízo, porque as contas de luz aumentaram.
O Erário pagou o resto, ou seja, o contribuinte de novo.
O apagão do Farol reduziu pontos do PIB.
Ou seja, provocou desemprego e recessão.
Quem ganhou dinheiro foi o Nizan Guanaes.
O Farol contratou uma campanha de publicidade em que o Nizan dizia : parabéns, você economizou e a crise acabou.
E o Nizan e o Farol devem ter dado boas gargalhadas.
Claro, com o desemprego, a recessão e a conta mais cara, você economizou, não foi, amigo navegante?”

FONTE:http://chargesbira.blogspot.com/2009/11/apagoes.html

POSTADO POR LUANA DA SILVA

Entrevista com Chargista Bira

•08/12/2009 • 2 Comentários

Entevista com Chargista Bira

Por: Caroline, Mariana e Luana

Editado e Elaborado Por: Mariana Oliveira Silva

Prêmio Bigorna 2009 – Melhor Chargista

•08/12/2009 • 1 Comentário

MELHOR CHARGISTA: MAURÍCIO RICARDO (CHARGES .COM.BR)
Maurício Ricardo é, antes de mais nada, um visionário! Afinal, foi o primeiro chargista brasileiro a, em 2000, sacar o potencial da Internet (então uma mídia completamente nova e ainda desconhecida para a maioria dos mortais) como veículo para charges. Armado com um Adobe Flash, criou então a charge animada! Fundou o site CHARGES.COM.BR e entupiu a Internet com suas hilárias mini-animações onde ele mesmo fazia tudo: escrevia, desenhava, coloria, animava e ainda fazia todas as vozes dos personagens! Como o danado, além de desenhista, também é músico, tratou de cuidar das trilhas sonoras também. Enfim, um verdadeiro exercito de um Homem só! Seu trabalho foi tão novo e impactante que logo surgiram inúmeros outros sites com animações na sua cola, todos seguindo os passos e o modelo do professor Maurício. Mas o artista, não satisfeito, ainda colocou suas charges em horário nobre da TV, em vários programas como Big Brother Brasil, Fantástico, entre outros. Enfim, ao invés de ser mais um chargista no mercado, Maurício é o cara que dividiu águas nele e mostrou novos caminhos para a profissão. E isso tudo estando enfurnado lá no interior de Minas Gerais, bem longe das capitais! Bigorna não poderia deixar de reconhecer o pioneirismo, a inteligência e a versatilidade deste grande artista da charge brasileira.

Por: Caroline Ataíde

 

Marcio Baraldi

•07/12/2009 • 2 Comentários

Marcio Baraldi com Mariana e Luana

Marcio Baraldi

É cartunista profissional desde 1983, quando iniciou sua carreira no sindicato dos Químicos do ABC, para onde continua desenhando até hoje. Além dos Químicos, é chargista no Sindicato dos Bancários de São Paulo há 12 anos. Também colabora com o Metroviários, Médicos, Psicólogos, Bancários do ABC, Sindsaúde, Apcef, Apeoesp, SEEL-SP, entre outros.

Seu trabalho também pode ser visto todo mês nas revistas Rock Brigade, Roadie Crew, Metalhead, Tattoo, Dynamite, Sem Fronteiras, Viração, Educação e Família, entre outras, além do jornal Brasil de Fato. Colabora com suas charges toda semana para o programa Domingo Show, na ALL-TV.

Tem seis livros de charges publicados, um inclusive com prefácios honrosos de Ziraldo e do Presidente Lula. Foi premiado com um Vladimir Herzog de Direitos Humanos em 2002 e um Ângelo Agostini em 2003.

Para mais informações sobre Marcio Baraldi acesse o site http://www.marciobaraldi.com.br

Fonte: http://www.bigorna.net/index.php?secao=biografias&id=1120239236

POr: Mariana Oliveira

Bira

•07/12/2009 • 1 Comentário

Luana "BIRA" Mariana

Bira Dantas

Em 1979, estagiou no Estúdio Ely Barbosa, onde foi assistente do desenhista Eduardo Vetillo e passou a desenhar para a revista Os Trapalhões. Em 1982 foi contratado como chargista pelo Sindicato dos Químicos de São Paulo; desde então, publica diariamente charges em panfletos, boletins e jornais de Sindicatos e da CUT. Foi intercalador de desenho animado no Briquet Filmes (Bond Boca). Fez parte, em 1985, da AQC (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de SP). Colaborou com as revistas em quadrinhos QuadrECA, Pântano, Tralha, Porrada, Megazine e Bundas. Ilustrou publicações empresariais como revistas da IBM, Rockwell Fumagalli, 3M, Lix, Caterpillar do Brasil, Eaton, e apostilas do Anglo, entre outras.

Publicou charges nos jornais Retrato do Brasil (1985), Folha da Tarde de SP (1986) e Diário do Povo (1991 e 1995) de Campinas, cidade onde vive desde 1988. Atualmente é contratado pelo Sinergia SP-CUT, colabora com o Sindipetro, além dos sites Charges online, Humor Brasil, CCQ Humor e Casa dos Bonecos. Em Salões de Humor tem os seguintes destaques: primeiro lugar em caricatura, no IV Salão sobre Desenho de Humor de Belo Horizonte (1986); menção honrosa na IV Mostra de Humor de Araras – SP (1992); Prêmio Júri Popular-Internet no Salão Nacional de Humor sobre fiscalização dos Gastos Públicos – UNACON, de Brasília (1998); duas menções honrosas em caricatura no Salão de Ribeirão Preto – SP (2000); premiado com o Diploma de Mérito Zumbi dos Palmares pela Câmara dos Vereadores de Campinas – SP (2002) pela produção do gibi em quadrinhos Zumbi para o mandato do então vereador do PT Tiãozinho, e primeiro lugar em caricatura no International “Ramiz Gökçe” Cartoon Festival, da Turquia/Chipre (2003). Tem uma revista virtual (Bira, 20 anos de HQ) no site Nona Arte.

Biografia encaminhada pelo artista

Fonte:

http://www.bigorna.net/index.php?secao=biografias&id=112023477

Por: Mariana Oliveira